15 de jun de 2012

Decisão


A vontade súbita atinge meu ser, me deixando desnorteado (a) com a decisão que devo tomar. A vida tem seus encontros e desencontros e com ela, aprendi que é preciso tomar decisões, mas fico no enlace do que aconteceu e que possa acontecer e talvez, seja o desempasse desse meu querer. Quando decidimos por algo, ou alguém, de certo modo nos libertamos do passado em busca de um final diferente. Quando tomamos uma decisão é porque o que presenciamos já não é agradável, incomoda, dói; ou simplesmente já não faz mais diferença, então, é necessário mudar. Mas é preciso estar pronto! Decidir por algo, ou alguém, é uma tarefa árdua, que necessita de preparo psicológico, físico e espiritual. Não é fácil escolher. Temos que estar certo que tal decisão é a que realmente queremos ou precisamos para que não doa mais e não fique mais confuso. É como o céu em tempestade, até que o sol decide aparecer junto com a chuva para que possa formar o arco-íris, assim é a decisão. A partir do momento tomamos coragem e decidimos dar o ponto de partida, onde parece que tudo está nublado até que, com medo do que possa acontecer, começar a tempestade, mas quando tudo começa a ter sentido e dar certo, aparece o arco-íris. Há muitos pontos de interrogação que preenchem nossas cabeças e, sabemos que é preciso amadurecer para tomar decisões sensatas, correta e que façam jus ao que queremos. Mas necessitamos, sobretudo, de coragem para decidir, fé para acreditar que tudo vai dar certo e determinação para fazer acontecer e não se arrepender. Hoje eu decidir amar. Decidi ser livre. Decidi me encontrar. Decidi viver.

Karine Santos & Marcos Petry.

Nenhum comentário:

Postar um comentário