2 de mai de 2012

O efeito Facebook



        Atualmente estou lendo um livro: O EFEITO FACEBOOK. O livro, que mais parece um documentário, narra de uma maneira bastante parcial o caminhar do site de relacionamentos pela internet.
       O que me chamou a atenção para tal publicação foi que ele trás de maneira bem explicada a visão adotada por Mark Zuckerberg desde o início para a empresa. O fato de ele acreditar que a falta de privacidade na sua vida online ajudaria a mudar a maneira como as pessoas se relacionam na vida real. Ele explica que sem tantas opções de censura, os usuários necessitariam ser mais cautelosos com o conteúdo postado e deveriam adotar uma postura mais conservadora, preservando sua imagem.
      Um funcionário de uma empresa, por exemplo, deveria ponderar bastante antes de insultar seu superior na rede ou em um relacionamento, o infiel poderia ser desmascarado.
      Pontos positivos e negativos circundam esse pensamento de transparência do Facebook. Enquanto a posição de Zuckerberg ajuda a moldar o caráter de muitas pessoas que se aproveitavam do anonimato para ludibriar algumas pessoas a sua volta, o livre arbítrio de escolher o que você quer que seus amigos vejam ou não sobre você poderia estar sendo gravemente ferido.
     Seria óbvio pensar que você poderia simplesmente não postar nada que não queira que seus amigos vejam e o problema estaria resolvido. Contudo, a rede social oferece inúmeros recursos que ajudam a socializar algumas informações que você poderia preferir deixar as escuras. Um exemplo bastante utilizado é o recurso de marcação de fotos. Ao ser marcado em uma foto, automaticamente a fotografia é publicada no seu mural e consequentemente no dos seu amigos, o que pode vir a se tornar uma situação um tanto quanto embaraçosa caso você não desejasse ser visto.
 


        Talvez essa seja uma dessas questões polêmicas que ficam anos em aberto e que nunca chegam a um conclusão. Certo ou errado, Mark Zuckerberg está conseguindo atingir seu objetivo quando, de dentro do seu quarto na universidade de Harvard começou a criar o Facebook, ele está de maneira genial mudando radicalmente a forma que as pessoas interagem uma com as outras.


   "Veja o mundo à sua volta... Com um leve empurrãozinho - no lugar certo - ele se desequilibra."
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário